BMW: tecnologia transforma buracos das estradas em recargas parciais dos carros elétricos

A alemã Bayerische Motoren Werke (BMW), uma das montadoras mais famosas quando o assunto é automóveis, pensando no seu segmento de automóveis elétricos, criou um recurso notável: a tecnologia de suspensão que transforma os impactos gerados por lombadas, buracos e outros obstáculos em estradas e ruas, em energia para alimentar parcialmente baterias de veículos modernos. Desta forma, as situações explicadas deixariam de ser um inconveniente com potencial de estragar a sua máquina, e finalmente teria uma utilização prática interessante.

A nova patente foi registrada como um sistema que transforma os impactos em energia. Esta é mais uma investida para tornar os carros elétricos em plataformas que oferecem mais autonomia para os seus clientes. Boa parte dos modelos usa a energia gerada pelo sistema de frenagem para recargas parciais. Com o auxílio da BMW, seria mais uma fonte para otimizar o recurso.

(Créditos: BMW / Carbuzz)

Sistema de suspensão da BMW pode ser útil para motoristas em todo mundo

Um dos problemas que afasta muitos compradores destes veículos, além do preço elevado, são as constantes preocupações com a distância entre os pontos de recarga, e a adaptação das cidades para esta realidade. Em metrópoles de grandes países, o suporte massivo é esperado, mas o dia a dia difere em regiões não tão estruturadas. A geração de energia patenteada pela BMW não é o suficiente para oferecer reenergização considerável sozinha; contudo, é uma aliada constante e silenciosa dos motoristas.

O novo sistema de suspensão aproveita a energia gerada pelo impacto eficientemente — em vez de desperdiçá-la, como acontece em sistemas tradicionais, ao apoiar o movimento das rodas. A energia é capturada enquanto a roda se move para baixo e para cima, em uma reação natural ao passar por obstáculos. O potencial capturado é enviado para a unidade geradora, que converte em eletricidade utilizável — distribuída para recarregar uma fração da bateria do automóvel.

Fonte: www.mundoconectado.com.br

 

Notícias Relacionadas

Deixar uma resposta