Finlândia quer levar brasileiros para trabalhar

Há seis anos, a Finlândia é considerada o país mais feliz do mundo, segundo World Happiness Report. Qualidade de vida, segurança e benefícios sociais estão entre os principais quesitos avaliados pela população para colocar a nação nesta posição. Apesar de altos índices de desenvolvimento, o país enfrenta problema de falta de mão de obra, ocasionada pelo envelhecimento da população. Para suprir esta demanda, muitas empresas finlandesas buscam trabalhadores estrangeiros em mais de doze áreas.

Em visita ao Brasil, Johanna Jäkälä, diretora executiva da Business Finland, disse que a Finlândia está aberta a trabalhadores estrangeiros, em especial brasileiros, para ajudar no desenvolvimento do país. “Todo talento internacional é crucial para as empresas finlandesas porque são capazes de compreender diferentes tipos de cenários, como o do Brasil, da América Latina ou da Ásia. Estamos tentando promover negócios globais”, diz.

Entre as características que os finlandeses mais admiram nos trabalhadores brasileiros está a resiliência e habilidade de comunicação. “Os brasileiros têm uma habilidade muito boa para aprender rapidamente. Eles são muito comunicativos e isso complementa muito bem o estilo finlandês”, detalha Jäkälä.

Áreas mais requisitadas

Assim como outros países desenvolvidos, a Finlândia tem uma demanda muito alta por talentos em cargos de tecnologia. E não é preciso falar finlandês. Com o inglês já é possível fazer a aplicação. Entre as áreas mais procuradas estão: Engenharia florestal e ambiental e indústria de jogos.
A Finlândia disponibiliza um canal chamado Work in Finland para que os talentos internacionais possam ver as vagas disponíveis e como fazer a aplicação — feita em inglês ou finlandês. No momento em que a reportagem acessou o site, havia quase 500 vagas disponíveis em diversas áreas. Caso o brasileiro seja selecionado, há uma facilitação para a obtenção de visto. “Os talentos brasileiros podem ter uma experiência no exterior em um país muito diferente, com uma boa qualidade de vida, educação gratuita, onde você pode ter segurança. Então, isso é algo atrativo para quem está procurando oportunidades para aprender e crescer, e também ter uma boa vida”, reforça Jäkälä.

Fonte: Revista Exame

Notícias Relacionadas

Deixar uma resposta