Sede do Confea é referência em sustentabilidade e inovação

A Engenharia e Arquitetura da sede do Confea em Brasília impressiona. A obra, inaugurada em 2010, é reconhecida por especialistas como uma das melhores na Engenharia e Arquitetura de Brasília, símbolo de compromisso com a sustentabilidade e eficiência energética, e de como a engenhosidade e a criatividade podem gerar soluções inovadoras e inspiradoras. Sua fachada é bastante imponente e o design bem funcional.
São cinco pavimentos, incluindo a cobertura, e três subsolos de garagem. Nos andares-tipo, a planta é livre, sem a presença de pilares internos, o que permite uma organização de escritório versátil e adaptável, com amplitude e fluidez, atendendo perfeitamente às necessidades presentes e futuras da instituição, com direito a áreas de convivência e lazer. Quanto à estrutura da sede do CONFEA, fez-se uso de um modelo misto, com concreto e aço, o que permitiu a construção de vãos livres de 22,5 metros.
Os tramos metálicos centrais são apoiados em estruturas de concreto, enquanto os tirantes ancorados nas paredes laterais asseguram a contenção lateral dos subsolos, tendo, assim, a estabilidade necessária para o sistema. Para completar, uma membrana têxtil perfurada protege o edifício do sol e contribui para a eficiência energética.

Integração urbana e paisagismo

Esse projeto do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia também é um bom exemplo de arquitetura urbana. O mesmo se destaca pela integração com o entorno. Para começar, as avenidas W3 e W2 próximas foram integradas através de galerias periféricas no térreo da sede do Confea, criando um espaço público convidativo e seguro. Para completar o projeto de paisagismo, foi construída uma pequena praça com espelho d’água ao redor, em conexão à sede antiga e visando amenizar o clima seco no local.
O projeto do edifício sede do Confea em Brasília foi, quando desenvolvido, uma espécie de plano teste para a aplicação de normas de edificações sustentáveis do Inmetro. Inclusive, a proposta chegou a receber a etiqueta “C” pelo ‘Projetos e Construções Elétricas’ (Procel). Sendo que um dos pontos mais elogiados foi a fachada verde.

O desafio da sustentabilidade

Os arquitetos Pedro Paulo de Melo Saraiva, Pedro de Melo Saraiva e Fernando de Magalhães Mendonça, do PPMS Arquitetos Associados, autores do projeto do edifício do CONFEA, tinham em mente a criação de uma obra fora dos limites convencionais, com o mínimo de impacto ambiental. A intenção era refletir os valores da Engenharia na sede do conselho que representa a profissão, incentivando eficiência energética e uso responsável dos recursos naturais.

Já na fachada, pode-se ver uma tela verde, que proporciona uma estética única ao prédio, além de filtrar os raios solares, regulando a temperatura interna de forma natural. Fora isso, muitos outros mecanismos de eficiência energética foram incorporados ao projeto. Por exemplo, sistema de reaproveitamento de água da chuva e reuso em descargas e lavagem de áreas externas. Tudo isso coloca esse exemplar de Engenharia e Arquitetura na vanguarda da sustentabilidade. Enfim, o edifício sede do CONFEA, em concreto e aço, com altos padrões de sustentabilidade incorporados, é um bom exemplo de como a Engenharia e Arquitetura podem ser mais verdes e inteligentes. Certamente, um bom modelo a ser seguido pelas gerações futuras.

Fonte: www.engenharia360.com

Notícias Relacionadas

Deixar uma resposta