Vencedor do Prêmio Pritzker 2024 será anunciado no dia 5 de março

Um dos mais cobiçados prêmios de reconhecimento ao trabalho de arquitetos e urbanistas do mundo, o Prêmio Pritzker terá o vencedor da edição 2024 conhecido no próximo dia 5 de março. Concedido anualmente desde 1979, o Prêmio é o reconhecimento mais importante que arquitetos e urbanistas pode receber em vida cuja obra construída “tenha produzido significativas contribuições para a humanidade ao longo dos anos”, segundo explica a própria organização responsável pela premiação.

A premiação foi criada por Jay Pritzker, de Chicago, através da Fundação Hyatt, organização associada a empresa hoteleira que o mesmo fundou em conjunto com o seu irmão Donald, em 1957. A primeira edição do prêmio foi realizada em 1979, quando Philip Johnson se tornou o primeiro arquiteto a ser homenageado. O vencedor do Prêmio Pritzker recebe um prêmio de US$ 100 mil, um certificado e, desde 1987, um medalhão de bronze baseado em desenhos de Louis Sullivan, com o nome do prêmio de um lado e a tríade vitruviana “firmness, commodity, delidht”.

Como a Fundação não lida com indicação pública nem divulga a metodologia por trás da escolha do vencedor, a comunidade profissional especula anualmente quem pode ser o premiado. Entre os vencedores de edições anteriores do Prêmio Pritzker estão os brasileiros Paulo Mendes da Rocha, em 2006, e Oscar Niemeyer, em 1988.

O arquiteto e urbanista Paulo Mendes da Rocha, vencedor do Prêmio Pritzker em 2006. Imagem: Joca Mendes Duarte/Arquivo CAU-SP.

Paulo Mendes da Rocha (1928-2021) foi responsável por projetos como o Museu da Língua Portuguesa (SP), Sesc 24 de Maio (SP), Museu Brasileiro de Escultura (SP) e Estádio Serra Dourado (GO). Um dos arquitetos mais conhecidos do mundo, Oscar Niemeyer (1907-2012) deixou sua marca em monumentos e construções como Palácio do Planalto (DF), Conjunto da Pampulha (MG), Passarela do Samba (RJ), Edifício Copan (SP), entre outros.

Em 2023, Sir David Chipperfield recebeu a premiação. David é um arquiteto com preocupações cívicas, um planejador urbano e ativista com extenso portfólio de projetos construídos que inclui mais de cem obras, abrangendo quatro décadas, em três continentes e diversas tipologias diferentes.

O júri de 2024 é composto por:

  • Manuela Lucá-Dazio, Diretor Executivo;
  • Alejandro Aravena (Presidente), vencedor do Prêmio Pritzker de 2016;
  • Barry Bergdoll, curador, autor e professor de História da Arte e Arqueologia na Universidade de Columbia;
  • Deborah Berke, arquiteta e reitora da Yale School of Architecture;
  • Stephen Breyer, Juiz da Suprema Corte dos Estados Unidos;
  • André Aranha Corrêa do Lago, crítico de arquitetura, curador e embaixador do Brasil na Índia;
  • Kazuyo Sejima, arquiteta, educadora e vencedora do Prêmio Pritzker de 2010;
  • Wang Shu, arquiteto, educador e vencedor do Prêmio Pritzker de 2012.

Fonte: CAU-SP

Notícias Relacionadas

Deixar uma resposta