Vicina Covid19: na região mais de 30 mil não tomaram segunda dose

Conforme dados da saúde estadual, nas 48 cidades da região de Sorocaba, 30.199 pessoas ainda não compareceram aos postos de vacinação para tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19. A informação foi divulgada na tarde desta sexta-feira (7) pelo governo estadual. De todas as 17 regiões do Estado, a região de Sorocaba só perde para a Grande São Paulo, onde 196.169 pessoas não voltaram para a conclusão da vacinação contra a Covid-19. E entre as 16 regiões do Estado, exceto da Grande São Paulo, a região de Sorocaba lidera, sendo a com o maior número de pessoas que não voltaram as unidades de saúde para tomar a segunda dose.

De acordo com os número divulgados pelo governo estadual, a região de Sorocaba (30.199) está em primeiro lugar, em segundo lugar aparece a Baixada Santista (26.551), em terceiro a região de Campinas (24.378), em quarto a região de Taubaté (21.620), e em quinto lugar a região de Ribeirão Preto (20.897).

Em Sorocaba, das 30.199 pessoas ainda não compareceram aos postos de vacinação para tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19, 26.249 pessoas tomaram somente a vacina CoronaVac (Butantan) e 3.950 a vacina AstraZeneca/Oxford. De acordo com o governo estadual, as regiões de Taubaté, Sorocaba, Baixada Santista, Ribeirão Preto e Campinas, que têm alta densidade populacional, respondem em média por 5% a 7,5% do total de faltosos no Estado.

Já em todo o Estado de São Paulo o total geral de pessoas que não concluíram a vacinação contra a Covid-19 é de 400.958, sendo 299.205 pessoas que tomaram somente a primeira dose da vacina CoronaVac (Butantan) e 101.753 que tomaram a vacina AstraZeneca/Oxford). O governo estadual informa que o Plano Estadual de Imunização (PEI) distribui quantidades idênticas de 1ª e 2ª dose para as prefeituras municipais completarem o esquema vacinal de quem faz parte do público-alvo.

O Estado informa ainda que os dados consolidados são até esta quinta-feira (6) e mostram que 400.958 pessoas que já receberam a primeira dose dos imunizantes disponíveis ainda precisam completar o esquema vacinal, ou seja, receber a segunda dose. “Cerca de metade das pessoas que se enquadram nestes públicos reside na Grande São Paulo, que registra 196.169 faltosos”, informa.

O governo estadual informou ainda que, com base nas estatísticas populacionais previstas pelo Ministério da Saúde, para cada faixa etária ou público específico, o governo de São Paulo define as remessas de doses necessárias para cada uma das 645 cidades avançar em cada etapa da campanha.

“Os quantitativos de primeira e segunda dose são idênticos, realizados em duas entregas diferentes para que o município realize a aplicação e conclua a imunização das pessoas. As grades de vacinas são enviadas com base no cronograma do PEI e com todas as orientações técnicas para uso dos imunizantes, em conformidade com o intervalo de tempo de aplicação entre doses (até 28 dias para a vacina do Butantan e até 12 semanas para a da Fiocruz/Oxford)”, informa o Estado.

Fonte: Cruzeiro do Sul

Notícias Relacionadas

Deixar uma resposta